Mascarado

Desassociado… intrépido mas febril…
Corre em torno de si para esquecer o último ou o próximo passo
Corre para longe de si tremendo e temendo a desassociação… está tudo mascarado
E no esôfago um ranho chato… tosse pra sair… tosse pra sair… força pra não travar a respiração
Marca com as unhas a própria pele… e acalenta as saídas dessa febre…
Esse agora não tem solução…
está mascarado.
Assim abre a janela e se lança no ar… voando para bem longe dessa história chata feita de papéis e lágrimas falsas.
Comentários
0 Comentários