...

Um passo agora... uma folha caindo sem pressa nem demora

O vento vai mostrando a alma e o corpo...

O vento vai falando da vida do morto...

Marca o passo... me enfio na estrada, me perco na mata... me envolvo no luar.

E quando dou por mim... nem de casa saí... fora meu espírito a vagar...

E ainda assim o cheiro me acompanha... da relva, raizes, pegadas... abraço então o nada... e me perco no amontoado de luzes que transbordam por mim... Fazendo-me misto de susto e prazer.
Comentários
0 Comentários