e a velha adaptação?

o espírito de adaptação me alcançou lendo Papus e Eliphas. Desde então fiquei procurando formas e mais formas pra trazer isso pra minha realidade. A primeira vez que fiz algo concreto, que adaptei algo literalmente ao que penso foi um dia em 2006 onde peguei o pai nosso e modelei da forma como achei mais interessante. Sei que muitos talvez não curtam o resultado, mas não venho aqui descobrir se ficou bonito ou feio. O que quero mostrar é que não há limites quando o assunto é a verdadeira vontade.



Trindade perfeita e santa que está
 no céu e na terra
Santificada seja a tua presença
Sê em nós como em teu reino
Seja tua e minha única vontade!
Assim na terra como no céu
O elemento necessário de cada ciclo mantenha-se vibrante
Purificando nossas vestes para ação livre do espírito
Nossa alma e corpo
Assim como nós vibramos em tua santa perfeição
Tornamo-nos fortaleza deste equilíbrio santo

Ao longo do tempo acabei pensando nas seguintes coisas com esse resultado:

Trindade perfeita e santa (o triangulo inicial, sem imperfeições e puro por ainda não ser algo físico, do mundo das causas segundas, do mundo das paixões - é Kether/hochma/binah?) 
que está no céu e na terra (que está no binário, antagônico?)
Santificada seja tua presença (santificada por que meu ato para com ela é de reverência. Presença eu coloco no singular pra supor a unidade)
Sê em nós como em teu reino (esse é um pedido, uma intenção clara de exercer sua magnitude em mim mesmo, trazer sua realeza para o meu dia a dia)
Seja tua e minha única vontade! (Esse trecho não é um pedido e sim uma afirmação, realizando o pedido anterior, atuando já )
Assim na terra como no céu (nesse ponto volto ao binário, só que invertido - transformação?)
O elemento necessário de cada ciclo mantenha-se vibrante (Aqui já levando em consideração que a minha vontade e a dela é uma só, ordeno que o que for necessário para minha vida esteja presente)
Purificando nossas vestes para ação livre do espírito (Nesse ponto entra o conceito de que somos espíritos que possuem corpos mais densos. Implico também que a liberdade seja exercida sempre, sem medo, temor ou qualquer coisa do tipo, mas isso ocorre por que falo com essa carga, o trecho em si não demonstra)
Nossa alma e corpo (reforçando a afirmação anterior de purificação das vestes e meio que voltando a trindade e o binário)
Assim como nós vibramos em tua santa perfeição (Isso pra mim soa como uma eureka... se atuo de tal modo, venho a ser tal e tal coisa)
Tornamo-nos fortaleza deste equilíbrio santo (Para fechar com um reforço. Volto ao santo implicando no fato de que se atuo em prol de algo puro, me torno puro também e como minha e a dela é uma única vontade essa parte reforça o intuito da liberdade e da verdadeira vontade)

Nunca refleti muito se ficou bom, se ficou aquém do que esperava. A única coisa que fiz foi utilizar isso desde então. Pra mim tem um significado de liberdade, tem uma sensação de novidade. Há significados que só entendi depois de anos utilizando, e venho pensando em remodelar novamente... mas isso é pra outro momento.

E vocês... o que adaptaram em suas jornadas que gostariam de compartilhar aqui? Ficarei grato em ler algo e o que isso trouxe pra vocês ao longo dos anos...
Comentários
0 Comentários