ciclos

Novo ano pela frente e independente de qual sistema de calendário você use é inevitável não ser alvejado pela energia de finalização e novo começo desse momento nas nossas vidas. Claro que em outros lugares o sistema pode ser bem diferente do calendário Juliano mas em suma isso pouco importa. O que vale são os valores, já pensou sobre isso?

Pois bem; quais valores foram depositados e quais virão a ser? Antes de incentivar a criação de uma lista tento por meio deste fazer valer o pensamento de que um fim abre espaço para um novo momento, e isso é fantástico. Fico imaginando a vida sem esses ritos tolos, o que seria da nossa cabeça tão pragmática e mecânica para aprender a lidar com os excessos dos empreendimentos sem conclusão. Provavelmente estaríamos surtados ou simplesmente acostumaríamos com o fato de que nada acaba a não ser a vida aqui.

Claro, não falo de nenhuma lei hermética sagrada que só os iniciados podem compreender. Falo de um fator tão simples e corriqueiro e que está impregnado de sentimento. E é esse sentimento o verdadeiro motivo deste texto. Por vezes pensamos só no gatilho, mas esquecemos do calibre da arma e da munição, que em suma só não é mais importante do que o momento de tensão do tiro. Esse sentimento geral de que "até que enfim terminou" faz um peso surpreendentemente enorme e por mais que você se isole e fique em casa jogando Skyrim a alma felicita-se com a passagem. (é eu fiz isso...)

Os fogos forçam o olhar e a imaginação da festa alegra os pensamentos. Todos buscando estarem em suas devidas igrejas/bares indo e vindo. O momento da alegria e do abraço (que eu não tive) faz as emoções aflorarem e brilharem os olhos. E o desejo pelo novo cria uma enxurrada de emoção que é o mesmo que dizer: você fez um feitiço.

Contudo boa parte destes supostos feitiços vão para o ralo no primeiro banho do ano, ainda ressacado, enquanto pensa no que fez e se fez algo no dia anterior. E a energia, bela e firme do momento belo do dia anterior é só mais uma suposta informação que não terá comprovação.

Assim uns se purificam ao mar, outros com uma champagne a olhar os fogos, e uns comendo e bebendo a vida. Todos correm de encontro com o inevitável, o fato de que o tempo acabou. E o terror dessa morte só não assusta mais por causa de que um ano inteiro vem pela frente e "tudo novo de novo".

Esse sentimento é muito positivo e traz sempre muita satisfação. É sempre bom pensar assim com todas as coisas na vida, principalmente com todas as coisas das quais não estão ajudando muito. Finalizar é sempre um passo importante, mas principalmente por que dará espaço para tudo o que se desejar logo mais adiante.


Quem sabe no altar, numa estante, num diário não seja necessário determinar o fim de um período. A cabeça cansa e se cansa é por que teima ainda insistentemente. O peito clama por descanso e se não vier provavelmente muitas coisas tolas virão. O corpo sente e nessa despedida se regozija com o prazer do novo.

Qual novo? O que se puder desejar. Desde que as mãos possam trabalhar... desde que o olhos possam fitar.

Feliz novo ciclo para todos vocês e que neste ano muitas novas forças e formas venham para nós por meio de cada pouca coisa que fizermos. Estamos diante de um quadro... o que fazer?



Comentários
0 Comentários