estados alterados


O texto anterior Manual prático do Mestre - Ou alucinações da mediocridade foi feito com o objetivo de avaliar por uma certa ótica um ponto até muito simples. Apesar do tamanho do texto, em que eu poderia ter resumido bem mais, vi que assim eu chegaria num ponto sobre o xamanismo que pouco ou quase nunca tem sido tratado nos sites relacionados que é a maestria de indivíduos que propõem-se a guiar alguém. Por razão de pura lógica do movimento, sabemos bem que não há uma cartilha, como ocorre em fraternidades, que avaliam o indivíduo e os qualificam adequadamente. Por não possuir isso e muito menos um dogma reconhecer um mestre dentro das práticas mais naturais é um trabalho complicado. E facilmente poderemos nos ver diante de impostores, que por meio de substâncias específicas criam reações das quais estes não tem domínio algum para falar sobre. E por isso mesmo insisti que é mais saudável tratar todos por instrutores à tratá-los como mestres.




Isso é perigoso. Não a utilização de tais substâncias, mas ter o respaldo de pessoas desse naipe para ser guiado pelos mundos internos. E não existem métodos totalmente eficazes para identificação e mesmo avaliação destes indivíduos, como bem coloquei no texto citado. E é por isso mesmo que venho aqui tratar do xamanismo solitário. A prática solitária do xamanismo implica em duas coisas: que existe um mundo totalmente novo (ou quase totalmente) a sua frente, esperando ser desvendado. E que existem práticas das mais variadas com e sem substâncias. Mas para tratar disso é necessário discutir sobre tais substâncias e suas utilizações muitas vezes banalizadas.

Primeiro afirmo que ninguém, para alcançar os reinos internos e externos, precisa de substância alguma. Essa afirmação é praticamente uma determinação. Se você acha que a única forma de alçar voou é ingerindo algo, você está errado.

O que a substância irá causar é simplesmente facilitar o acesso a tais níveis de consciência, contudo, para pessoas sem experiência isso pode não ser muito positivo. O que pode ocorrer é que a substância irá jogar o indivíduo em lugares muito além de onde este teria de fato capacidade de alcançar. O que fará com que este indivíduo não aproveite nada além de causar transtornos dos mais variados.

Outro ponto é que uma pessoa sem experiência facilmente poderá desvalorizar os acontecimentos. Pense bem: tudo é real para o psiconauta. Para quem se encontra em EXC (estado xamanico de consciência - ou estado alterado de consciência) todas as criações e formas que se apresentam são coisas reais. Contudo para quem se encontra em ECC (estado comum de consciência) todas as coisas vividas em EXC ou quase todas são devaneios e portanto pura e simples imaginação. Do mesmo modo para quem se encontra em EXC, os acontecimentos em ECC podem ser considerados devaneio, mas isso ocorre somente para pessoas despreparadas. A grande habilidade é conseguir estar em um ou outro estado sem desmerecer os acontecimentos de nenhum. O que não é possível quando se ingere algo, onde o indivíduo terá um tempo específico de efeito, onde durante esse tempo sair do EXC é extremamente complicado, possível, mas complicado devido a substância ainda se encontrar no corpo do indivíduo. E os acontecimentos nesse estado forçado pela substância pode ser considerado uma simples reação química, o que é tolice total. Sendo assim o que se vê, ouve, sente, cheira e que se faz são coisas concretas quando estamos em EXC e nada deve ser desconsiderado. O que pode ser muito devastador para certas pessoas, visto que algumas experiências podem ser de fato traumatizantes. Claro que não podemos descartar de nenhum modo o fato de que boa parte das construções que surgem nesse estado podem muito bem ser coisas próprias do indivíduo, mas não menos reais.

Um ser que surja neste estado, não é uma simples replicação do ego do indivíduo (apesar de poder ser em alguns casos). Este ser pode muito bem ser uma entidade de outro plano e dependendo da frequência aonde se encontre o praticante o ser em questão poderá ser extremamente prejudicial ao mesmo pelo simples fato de que este não possui defesa alguma desenvolvida. E como a substância não deixará o indivíduo sair simplesmente e fechar a porta o mesmo poderá se ver numa situação complexa, sem técnica alguma para se proteger.

Contudo, numa ação sem substância alguma o mesmo indivíduo poderá alcançar a mesma entidade. O que provavelmente ocorrerá é que por qualquer motivo que seja o mesmo se distanciará de algum modo da situação, nem que seja voltando a ECC. Mas o mesmo pode ocorrer com entidades ou construções energéticas positivas e por receio e falta de conhecimento (ou mesmo medo) o indivíduo perderá a oportunidade de travar algum diálogo.

Sendo assim nos aventurar nesses planos com o auxílio de um guia despreparado é tão perigoso quanto. O que este fará numa situação dessa? Talvez ele se utilize de um mecanismo ou outro psicológico para levar o indivíduo para um lugar melhor, mas a porta de fato fora fechada? Provavelmente não. E nesse ponto vários problemas poderão surgir na vida dessa pessoa, tendo que lidar com obsessão de entidades desconhecidas por causa de imprudência.

Mas há de se refletir também num ponto. E todos estes que tratam tais experiências como criações forçadas pelas substâncias? O que de fato ocorre? Ocorre que este indivíduo está perdendo seu tempo. A menos que a situação seja surpreendentemente transcendental, o que esta pessoa faz é um passa tempo muito perigoso visto que os pontos anteriores continuam passíveis de ocorrer.

Então a forma para encarar tais coisas é antes de mais nada trabalhar a mente e o corpo para serem capazes de alçar voou sem necessitar de substância alguma. E para isso temos técnicas das mais variadas de meditação, principalmente as de visualização, estas eu indico sem medo.

Estas técnicas e práticas meditativas darão o cacife necessário para o indivíduo saber se acalmar, antes de mais nada e para saber se controlar (pelo menos dentro do possível). Além claro que o mesmo saberá focalizar a mente para que a experiência não seja um quadro surreal de cores e movimento que só a alma entende, ninguém mais (o que não significa de nenhum modo que isto não possua valor). Há de se pensar sempre que não se deve perder tempo quando o assunto é espiritualidade. Se vai fazer algo pra se divertir jogue videogame que é melhor. Se vai invadir outros planos de consciência saiba que você poderá se deparar com coisas das quais não tem condições para lidar de fato e poderá com isso deixar portas abertas causando reações em todos os âmbitos de sua vida.

Em outras palavras, tudo o que fazemos causa reações. Seja em ECC ou EXC, tudo o que fazemos tem peso e valor. Não se esqueça de estar preparado. Nesse ponto, com o tempo, vou transcrever algumas práticas bem simples de meditação (concentração, visualização, etc.) tanto minhas quanto de alguns autores que venho lendo ou que já li, como algumas do livro "O caminho do Xamã" de Michael Harner. Técnicas básicas que criarão a capacidade mínima para numa sessão psicodélica você ao menos saiba surfar por tempo suficiente para evitar ter uma bad trip monstruosa por causa simplesmente de não saber o que fazer.

clique aqui
Claro que não quero com isso estimular uso de qualquer substância que seja. Como bem coloquei aqui tais substâncias não fazem nada que não consigamos fazer sozinhos e que a utilização destas substâncias deverá sempre ser feita com alguém por perto, para impedir que você aqui no mundo físico faça um mal a sua própria saúde. Isso é imprescindível. Sendo assim, se você não confia no guia (instrutor/mestre) que se apresentou para você lembre-se que você pode muito bem adiar a sua experiência já que sem utilizar nada você poderá conseguir os mesmos resultados. E na verdade essa é a grande sacada. Não se deve usar apoios o tempo inteiro, vai chegar um dia que mancaremos mesmo sem termos problema algum, só pelo costume de nos apoiar em algo.

É bom que se pense no seguinte: Todas as ferramentas devem um dia serem descartadas. E saberemos quando isso é necessário quando percebemos que elas se tornaram muletas.



---

Comentários
0 Comentários