a arte da simplicidade

Estamos rodeados de brilhos a encher nossas expectativas. Os livros nos fazem crer que só o mais caro dos artefatos são úteis. Entretanto sem um sentimento real a magnetizar o objeto e a ação nada feito. É quando numa caminhada na mata a recolher alguns gravetos chegamos a fazer muito mais do que com alguma parafernália valiosa. A simplicidade é uma habilidade do olhar. Sem essa sensibilidade podemos deixar coisas importantes passarem despercebidas. Quantas e quantas vezes pensei em comprar um livro especial para faze-lo de meu diário. Entretanto nessa espera deixei de fazer o mais importante que era anotar minhas experiências e pensamentos. Nesse caso era muito mais útil utilizar qualquer caderno para isso, guardando com cuidado estes registros o resultado seria o mesmo.